Conheça as vantagens de pagar em tempo real

Tecnologia da Mastercard torna ainda mais fáceis, seguros e eficientes os pagamentos instantâneos.

Imagine-se em uma situação nem um pouco incomum nos dias de hoje no Brasil: fazer em um feriado um pagamento que caia com urgência na conta de outra pessoa. Se não estiver em condições de usar dinheiro vivo, sempre motivo de insegurança, as alternativas bancárias não farão o percurso em menos de um dia. Mas uma inovação tecnológica para os pagamentos já existente em outros países mostra-se capaz e eficiente para fazer esse caminho em tempo real e alcançará em breve as transações brasileiras.
No Reino Unido, esse problema não existe há 12 anos. Por meio de seu celular, os britânicos fazem esse tipo de operação com a certeza de que o valor sairá da sua conta e alcançará a conta de quem vai receber em poucos instantes graças a uma tecnologia da Mastercard, empresa líder em meios de pagamentos do Brasil.
Por meio desse mecanismo, sete etapas são percorridas em tempo real, de forma automática e em poucos segundos: o pagador aciona a operação pelo celular; seus dados são verificados para evitar fraudes; a instituição bancária com a qual ele trabalha é conectada; e o banco envia as informações necessárias ao sistema.
“Mais do que uma empresa de cartão de crédito, a Mastercard é hoje uma empresa de tecnologia, que desenvolve soluções para as mais diversas indústrias”
Ana Paula Lapa, vice-presidente de Produtos e Inovação da Mastercard Brasil e Cone Sul
No passo seguinte, a tecnologia da Mastercard processa a transação e inicia o caminho para chegar à conta do recebedor. Para o usuário desse sistema, ter dinheiro na carteira ou acessar diretamente sua conta bancária para fazer o pagamento praticamente caiu em desuso.
Essa tecnologia inovadora que permite aos britânicos realizar pagamentos instantâneos está há quatro anos nas mãos da Mastercard. No Reino Unido, essa facilidade atende hoje a 52 milhões de usuários e já movimentou em tempo real o equivalente a £ 1,94 trilhão.
O sistema foi replicado com adaptações na Tailândia há três anos, em uma parceria da Mastercard com 21 bancos, e favorece 55 milhões de pessoas e empresas.
No país asiático, o governo decidiu utilizar a tecnologia da Mastercard para alcançar os beneficiários de seu programa de redistribuição de renda, uma espécie de Bolsa Família tailandês.
“Temos consciência de que, como forma de reduzir o uso do dinheiro vivo, os cartões de débito, de crédito e os pré-pagos não serão suficientes. Por isso, decidimos trazer um meio mais moderno e eficiente”
Ana Paula Lapa, vice-presidente de Produtos e Inovação da Mastercard Brasil e Cone Sul
O dinheiro, que antes demorava dias para chegar às mãos dos participantes do programa, agora cai instantaneamente, e eles igualmente podem se esquecer do uso do dinheiro e pagar suas contas e compras em tempo real.
Para uma das maiores lideranças no mundo dos cartões, porém, o passo se mostra ainda mais ambicioso. A Mastercard abraçou nos últimos anos a estratégia de se transformar em empresa de tecnologia de meios de pagamentos.
“Mais do que uma empresa de cartão de crédito, a Mastercard é hoje uma empresa de tecnologia, que desenvolve soluções para as mais diversas indústrias”, afirma Ana Paula Lapa, vice-presidente de Produtos e Inovação da Mastercard Brasil e Cone Sul.
Por enquanto, no Brasil, uma nova modalidade imediata de pagamentos, via cartão, ainda está sendo regulamentada, mas já é um desejo da maioria dos brasileiros. Pesquisa realizada pela Mastercard mostrou que 55% dos entrevistados esperam que todas as transações financeiras sejam em tempo real. “Está chegando ao Brasil uma solução de pagamentos em tempo real por meio de um aplicativo de mensagem”, explica Ana Paula Lapa.
Por isso, a Mastercard está trabalhando com seus parceiros para implantar essa solução de transferência via cartões no Brasil. Para garantir mais segurança ao usuário, a Mastercard utiliza diversas camadas de tecnologia ao longo desse processo.
Para o brasileiro acostumado a pagar suas contas com dinheiro, pelos meios eletrônicos ou na boca do caixa de bancos e casas lotéricas, a novidade chega com a garantia de fácil acesso, segurança e rapidez.
Na outra ponta, pessoas físicas, comerciantes, prestadores de serviços e demais setores da economia que receberão os pagamentos terão um benefício antes só possível com o dinheiro efetivo.
Nesse novo universo, espera-se que o uso de cédulas e moedas se torne cada vez mais raro e que mais brasileiros sejam incluídos no sistema financeiro. É importante ressaltar que, no Brasil, 43% do consumo das famílias já é feito por meios eletrônicos de pagamento.
Esse tipo de transação permite que o dinheiro saia ainda mais de cena e que as pessoas possam fazer suas transações e transferências de maneira digital, prática e segura.
“Temos consciência de que, como forma de reduzir o uso do dinheiro vivo, apenas cartões de débito, de crédito e os pré-pagos não serão suficientes. Por isso, acompanhando as evoluções e as necessidades dos clientes, sejam eles empresas, governos ou o consumidor final, decidimos trazer aos brasileiros um meio mais moderno e seguro”, explica Ana Paula Lapa. “Trata-se de um caminho sem volta. Assim como todo mundo se informa e troca informações e experiências em tempo real, o consumidor poderá pagar instantaneamente.”