Nos próximos 100 anos, a tecnologia vai facilitar ainda mais o jeito de pagar

Inteligência Artificial, biometria comportamental e análise de dados vão mudar a interação das pessoas com as empresas e a Mastercard já está pronta para ajudar nessa transformação.

Do réis ao cartão, das senhas à biometria comportamental. Em seus 100 anos de existência, a Folha tem registrado as mudanças nas formas de pagar no Brasil e no mundo. Mas, se antes essas transformações demoravam anos para acontecer, agora é tudo em tempo real.Cada vez mais conectadas e exigentes, as pessoas buscam ter liberdade de escolha, boas experiências e proteção para seus dados. Como as empresas podem se preparar para esse futuro?

“Vivemos hoje em um cenário de transformação super acelerado e bastante complexo. Um dos desafios que essa complexidade traz é a dificuldade de enxergar claramente o que vai acontecer. Isso torna a tomada de decisão e os processos de inovação mais difíceis”, afirma a escritora e consultora Martha Gabriel, futurista pelo IFTF (Institute for the Future).

A Mastercard, por exemplo, já utiliza tecnologias como Inteligência Artificial, biometria comportamental e análise de dados para que as empresas possam oferecer uma melhor experiência para seus consumidores. Essas tecnologias mudaram a forma como as pessoas se relacionam com as empresas, fazem compras e pagamentos. Mas isso é só o começo.

Mais do que cartão de crédito, a Mastercard é hoje uma empresa de tecnologia, que desenvolve soluções para diversas indústrias. “Tecnologia está no nosso DNA e hoje temos soluções que vão de segurança de dados e detecção de riscos de fraudes a ferramentas que facilitam a tomada de decisão de negócios”, afirma João Pedro Paro Neto, presidente da Mastercard Brasil e Cone Sul.
"Com tecnologia e inteligência de dados, o pagamento eletrônico será praticamente invisível, porque o consumidor e seus hábitos já serão reconhecidos pelos sistemas cada vez mais inteligentes"
João Pedro Paro Neto, presidente da Mastercard Brasil e Cone Sul
biometria comportamental é um exemplo. Já é possível reduzir os atritos do consumidor em sua jornada online, como o excesso de senhas e o receio de ter os dados expostos. A biometria começa a transformar essa realidade ao identificar a pessoa com base em suas interações, como a forma como digita no celular e até como segura e pressiona a tela do aparelho.

“Hoje, a biometria comportamental é uma das soluções para diminuir o atrito na hora de fazer uma transação e evitar que uma pessoa se passe por outra”, afirma Paro Neto. “Confiança e segurança serão fundamentais no nosso relacionamento com as empresas.”

Em breve, teremos uma identidade digital única para ser usada nas interações com bancos, lojas e governos, nos mundos online e físico. O Mastercard ID já começou essa transformação, ao propor uma autenticação digital única e segura para cada pessoa, com privacidade para os dados.

Usando Inteligência Artificial e análise de dados, também é possível prevenir fraudes, traçar cenários e prever o comportamento do consumidor. A Mastercard usa a experiência de quem processa bilhões de transações por ano, de forma anonimizada, para oferecer tecnologias que permitem extrair informações de dados para gerar insights e criar inovação baseada em testes, análises e aprendizados.

O jeito de pagar ou fazer uma transferência também ficará ainda mais fácil. A Mastercard é líder em pagamento em tempo real em todo o mundo. “Com tecnologia e inteligência de dados, o pagamento eletrônico será praticamente invisível, porque o consumidor e seus hábitos já serão reconhecidos pelos sistemas cada vez mais inteligentes”, afirma Paro Neto. Bem-vindo ao futuro.​